terça-feira, 21 de outubro de 2014

beijo



BEIJO

Não quero o primeiro beijo:
basta-me
o instante antes do beijo.
Quero-me
corpo ante o abismo,
terra no rasgão do sismo.
O lábio ardendo
entre tremor e temor,
o escurecer da luz
no desaguar dos corpos:
o amor
não tem depois.
Quero o vulcão
que na terra não toca:
o beijo antes de ser boca.

MIA COUTO
No livro "Tradutor de chuvas"

4 comentários:

  1. Muitas vezes os momentos que antecedem ao beijo, são melhores que o próprio beijos.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade meu amigo Wanderley Elian, obrigado pela gentil visita.

      Excluir
  2. Eu também acho amiga Sol, obrigado pela visita.

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog