quarta-feira, 24 de dezembro de 2014







FELIZ NATAL MUITA PAZ E HARMONIA PARA TODOS. FORTE ABRAÇO

C@UROSA

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Pétalas





As borboletas voam sobre o meu jardim

São cores vivas, pousam sobre as "onze horas"
Nas rosas claras, violetas e jasmins
Um beija-flor traindo a rosa amarela
Beijou a bela margarida infiel
Papoula e dália estão cravadas de ciúmes
E o beija-flor beijando flores a granel
Pétalas, asas amarelas

Pétalas, espinho seco
Folha, flor, lagarta
Pétalas

As flores voam e voltam na outra estação
Só serei flor quando tu flores no verão

Alceu Valença/Herbert Azul



sábado, 29 de novembro de 2014

sábado, 8 de novembro de 2014

Hoje é dia de CECÍLIA MEIRELES -


Dois Cânticos e uma Canção
Cecília Meireles

Cântico II
Não sejas o de hoje.
Não suspires por ontens...
não queiras ser o de amanhã.
Faze-te sem limites no tempo.
Vê a tua vida em todas as origens.
Em todas as existências.
Em todas as mortes.
E sabes que serás assim para sempre.
Não queiras marcar a tua passagem.
Ela prossegue:
É a passagem que se continua.
É a tua eternidade.
És tu

Canção Mínima
No mistério do sem-fim
equilibra-se um planeta.
E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro;
no canteiro uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,
entre o planeta e o sem-fim,
a asa de uma borboleta

Cântico VI
Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acaba todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.
Os cânticos e a canção acima foram extraídos da "Antologia Poética", Editora Record - Rio de Janeiro, 1963, págs.25, 32 e 45.

sábado, 25 de outubro de 2014

Baú do Carlinhos

Reflexão do dia

Liberdade com responsabilidade, eis a questão!




"Qual é o desafio que se dirige ao ser humano? É o cuidado reponsável de buscar o equilíbrio construído conscientemente e fazer desta busca um propósito, uma atitude de base e até um projeto político. Portador de consciência e de liberdade, o ser humano possui esta missão, que o distingue dos demais seres. Só ele pode ser um ser ético, um ser que cuida de si e que se responsabiliza pela comunidade de vida"

Leonardo Boff.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Flores





É nestas flores, em particular, que
vejo desenhar-se uma linha que me leva
de mim a ti, passando sobre um campo
invisível, onde já não se ouvem
os pássaros, e onde o vento não faz cair
as folhas. Estamos em frente de um canteiro
puramente abstracto, e cada uma destas flores
nasceu das frases em que o amor se manifesta,
e do movimento dos dedos sobre a pele,
traçando um fio de horizonte
em que os meus olhos se perdem. Por isso estão
vivas, e alimentam-se da seiva
que bebem nos teus lábios, quando os abres,
e por instantes a vida inteira se resume
ao sorriso que neles se esboça

Nuno Júdice

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Imagens fantásticas da minha terra na grande rede




BY Marcio Fabian



Outras imgens: Grande rede

terça-feira, 21 de outubro de 2014

beijo



BEIJO

Não quero o primeiro beijo:
basta-me
o instante antes do beijo.
Quero-me
corpo ante o abismo,
terra no rasgão do sismo.
O lábio ardendo
entre tremor e temor,
o escurecer da luz
no desaguar dos corpos:
o amor
não tem depois.
Quero o vulcão
que na terra não toca:
o beijo antes de ser boca.

MIA COUTO
No livro "Tradutor de chuvas"

Existência






_ Pai, ensina-me a existência.

_ Não posso. Eu só conheço um conselho.

_ E é qual?

_ É o medo, meu filho.


Mia Couto

segunda-feira, 20 de outubro de 2014



É Isto o AmorEm quem pensar, agora, senão em ti? Tu, que 
me esvaziaste de coisas incertas, e trouxeste a 
manhã da minha noite. É verdade que te podia 
dizer: «Como é mais fácil deixar que as coisas 
não mudem, sermos o que sempre fomos, mudarmos 
apenas dentro de nós próprios?» Mas ensinaste-me 
a sermos dois; e a ser contigo aquilo que sou, 
até sermos um apenas no amor que nos une, 
contra a solidão que nos divide. Mas é isto o amor: 
ver-te mesmo quando te não vejo, ouvir a tua 
voz que abre as fontes de todos os rios, mesmo 
esse que mal corria quando por ele passámos, 
subindo a margem em que descobri o sentido 
de irmos contra o tempo, para ganhar o tempo 
que o tempo nos rouba. Como gosto, meu amor, 
de chegar antes de ti para te ver chegar: com 
a surpresa dos teus cabelos, e o teu rosto de água 
fresca que eu bebo, com esta sede que não passa. Tu: 
a primavera luminosa da minha expectativa, 
a mais certa certeza de que gosto de ti, como 
gostas de mim, até ao fim do mundo que me deste. 

Nuno Júdice, in 'Pedro, Lembrando Inês'


domingo, 21 de setembro de 2014

O corpo






O corpo,
é a luz, luz divina nascente.
O Corpo,
é a força, vigor crescente.
O corpo,
é a energia,fluir permanente.
O Corpo,
é o amor,sensualidade latente.
O Corpo,
é a harmonia,maturidade presente.
O corpo,
é a dor, realidade frequente.
O corpo,

é ...

Carlos Augusto Rosa 

Direitos autorais reservados
Lei 9610 de 19/02/98
Quando a política no Brasil vai ser menos corrupta e mais honesta? Quando o Sargento Garcia prender o Zorro, ou seja, 
nunca!


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Canção e Mar





Canção

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar.

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Mais corpo








A Carne é CrápulaA carne é crápula 
sob o olho cego 
do desejo. 

A carne é trôpega 
se fala sob o pêlo 
de outro desejo alheio. 

A carne é trêmula 
e fracta. 
Crina de nervos, 
veneno de víbora, 
a carne é égua 
sob o cabresto 
de seus incestos 
sem freios. 

Fálica e côncava, 
intrépida e férvida, 
a carne é estrábica 
nos entreveros 
do sexo 
com seus desacertos 
conexos. 

Sob o olho 
sem mácula e cego, 
a carne é crápula 
nos arpejos 
indefesos 
de seus perversos 
desejos. 

Mário Chamie, in 'Antologia Poética'

domingo, 7 de setembro de 2014

Janela sobre o corpo




A igreja diz: o corpo é uma culpa.A ciência diz: o corpo é uma máquina.A publicidade diz: o corpo é um negócio.E o corpo diz: eu sou uma festa.                    Eduardo Galeano

sábado, 6 de setembro de 2014

Poema da tarde







POEMA DA DESPEDIDA


Não saberei nunca
dizer adeus

Afinal,
só os mortos sabem morrer

Resta ainda tudo,
só nós não podemos ser

Talvez o amor,
neste tempo,
seja ainda cedo

Não é este sossego
que eu queria,
este exílio de tudo,
esta solidão de todos

Agora
não resta de mim
o que seja meu
e quando tento
o magro invento de um sonho
todo o inferno me vem à boca

Nenhuma palavra
alcança o mundo, eu sei
Ainda assim,
escrevo.

Mia Couto

terça-feira, 2 de setembro de 2014

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Um dia para comemorar e para refletir profundamente sobre a profissão. Nem tudo são "rosas". Muitas questões devem serem discutidas para proporcionar melhoras na profissão e nos serviços prestados aos nossos alunos.
c@rlos rosa




sábado, 19 de julho de 2014

Imagem da grande rede.

Imagem fantástica.
c@rlos rosa 

©Ian David Soar

quinta-feira, 17 de julho de 2014

POEMA DA NOITE


















Você


De repente a dor 
De esperar terminou 
E o amor vei enfim 
Eu que sempre sonhei
Mas não acreditei
Muito em mim

Vi o tempo passar
O inverno chegar outra vez
Mas dessa vez
Todo o pranto sumiu
Como encanto surgiu
Meu amor

Você é algo assim
É tudo pra mim
É como eu sonhava, baby
Você é mais do que sei
É mais que pensei
É mais que eu esperava, baby

Sou feliz agora
Não, não vá embora não
Você é algo assim
É tudo pra mim
É como eu sonhava, baby

Você é mais do que sei
É mais que pensei
É mais que eu esperava, baby

Sou feliz agora
Não, não vá embora nao

Sou feliz agora
Não, não vá embora, não

Vou morrer de saudades
Tim Maia

domingo, 29 de junho de 2014

Reflexão do Dia




Existe um momento certo para arriscar uma mudança na vida?

Christian Barbosa

Será que existe um momento ideal para largar o certo pelo incerto? De arriscar algo diferente? Sem dúvida, você passou por isso ou conhece alguém que tenha dúvidas similares. Certamente, em algum momento da vida passaremos por questionamentos como: estou em um bom emprego, seguro, mas não estou feliz ou ganho mal, porém faço aquilo que gosto.

Ou seja, você sente um incômodo, mas não sabe o que fazer com ele. O problema é que essas dvidas consomem muito tempo de nossas vidas, e, muitas vezes, um tempo completamente inútil. E a verdade é que ninguém pode ter uma resposta para isso a não ser você mesmo.

Diante disso, sempre que tenho um impasse ou algo que esteja emperrado, eu paro para me perguntar e não para pensar! Perguntas são as respostas! Se a sugestão valer para você, seguem algumas perguntas que podem ser feitas:

1) E se eu mudar e optar por esse novo rumo? O que pode acontecer de bom? O que pode acontecer de ruim? Tem mais vantagens ou desvantagens?; 2) Alguém será prejudicado com essa minha decisão? É possível evitar ou minimizar o impacto?; 3) O que me impede de tomar essa decisão? O que preciso fazer para vencer essas barreiras?; 4) É ético? Honesto? Vou conseguir dormir de noite?; 5) Minha família vai junto comigo?; 6) Vai ajudar a realizar meus sonhos e objetivos?

Faça uma ponderação sobre as respostas, você vai reparar que o problema não é tão grande quanto parece. Geralmente, a dúvida é mais simples do que parecia, e o que impede você é o medo do desconhecido.

Quando não arriscamos, eliminamos as chances de progredir. Porém, não faça nada apressado, planeje, planeje e, quando estiver cansado, planeje novamente. Não existe planejamento que seja executado 100% do jeito que foi criado, mas sem ele tudo fica mais difícil e só aumenta o medo do desconhecido. Planejar torna o desconhecido no conhecido.

Melhor ter a certeza do erro por ter feito aquilo que acreditava ser certo do que ficar estagnado. Pergunte sempre e, quando achar que deve, arrisque. Tenha cuidado apenas para não ficar parado e conformado com tudo.

*Christian Barbosa, especialista em administração de tempo e produtividade, é CEO da Triad PS, empresa multinacional especializada em programas e consultoria na área de produtividade, colaboração e administração do tempo. - www.triadps.com.br

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Namorar é


Namorar é:

Um beijinho no portão;
Um acelerar de coração;
Tomar coca com limão;
Te procurar na multidão;
Tomar sorvete na sua casquinha;
Te esperar no final da aula;
Comer comidinha quente no mesmo prato;
Andar de bicicleta, e te carregar bem grudadinho;
Correr na chuva de verão;
Dançar coladinho;
Não torcer pelo mesmo time(que pena!);
Compartilhar a mesma música;
Um amasso no escurinho do cinema;
Amar com paixão;
Querer com tesão.
E caminhar de mãos dadas,
sempre juntinhos.

                                  Carlos Rosa

Para minha terna namoradinha Nandinha,

 companheira presente nas aventuras da vida. 
Partilhamos tudo isso juntos.
C@rlos Rosa

domingo, 8 de junho de 2014

Tarde Demais...


Tarde Demais...Quando chegaste enfim, para te ver 
Abriu-se a noite em mágico luar; 
E pra o som de teus passos conhecer 
Pôs-se o silêncio, em volta, a escutar... 

Chegaste enfim! Milagre de endoidar! 
Viu-se nessa hora o que não pode ser: 
Em plena noite, a noite iluminar; 
E as pedras do caminho florescer! 

Beijando a areia d'oiro dos desertos 
Procura-te em vão! Braços abertos, 
Pés nus, olhos a rir, a boca em flor! 

E há cem anos que eu fui nova e linda!... 
E a minha boca morta grita ainda: 
"Por que chegaste tarde, Ó meu Amor?!..." 

Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"

terça-feira, 27 de maio de 2014

                                                               
                                                                      SONHO DOIDO

No Brasil tudo vai bem, não temos juros altos, a inflação não existe. A educação caminha a passos largos para o topo, com professores bem formados com altos salários. Nossa saúde só perde para a inglesa que dizem ser a melhor do mundo. Os índices de violência são insignificantes, a justiça aqui é de dar inveja ao resto do mundo. Racismo? Preconceito racial? Nem pensar. Homofobia? Não são coisas do Brasil. A segurança pública então, tem os melhores e mais bem remunerados policiais, sempre satisfeitos em defesa da população que, diga-se de passagem , não tem do que reclamar. Enfim, temos um país modelo que se construiu nos últimos anos. E agora vamos realizar a melhor copa do mundo com belos estádios totalmente construídos com tecnologias de primeiro mundo, inteiramente financiados pela iniciativa privada e empreiteiros honestos que nada lucraram com as obras, tudo mostrado para o mundo pelas empresas de mídia mais parciais e honestas do plan...Êta...acordei!
c@urosa - Carlos Rosa

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Poema da Noite


Paulo Leminski

segunda-feira, 31 de março de 2014

Grande Mário Quintana



Poeminho do Contra

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão…
Eu passarinho!

Mário Quintana

quarta-feira, 26 de março de 2014

Brincar deve ser o ofício das crianças.




Pois é, temos que controlar a "agenda" das nossas crianças!
c@rlos rosa


domingo, 23 de março de 2014

quarta-feira, 19 de março de 2014

TIM MAIA - Saudades

Essa é histórica, grande TIM Maia! Saudades
"Não fumo, não bebo e não cheiro. Só minto um pouco."
15 anos sem Tim Maia. Saudades, síndico!

Copa lamentável!


É a maior alegria, da FIFA, da CBF, das grandes empresas de mídia (gl$b$ e outras), dos empreiteiros, dos consórcios, do governo e seus lacaios que vão ganhar muito com isso. E para o povo? Pagar a conta e bater palma para "maluco" jogar. Acorda Brasil !
c@rlos Rosa








terça-feira, 18 de março de 2014

Poema da noite


A cor do som



ABRI A PORTA


"Abri a porta 
Apareci
A mais bonita
Sorriu pra mim
Naquele instante
Me convenci
O bom da vida
Vai prosseguir

Vai prosseguir
Vai dar pra lá do céu azul
Onde eu não sei
Lá onde a lei
Seja o amor
E usufruir do bem, do bom e do melhor
Seja comum
Pra qualquer um
Seja quem for

Abri a porta
Apareci
Isso é a vida
É a vida, sim"
(Dominguinhos e Gil )

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog