sexta-feira, 20 de agosto de 2010

DATA E DEDICATÓRIA



Teus poemas, não os dates nunca... Um poema
Não pertence ao Tempo... Em seu país estranho,
Se existe hora, é sempre a hora extrema
Quando o anjo Azrael nos estende ao sedento
Lábio o cálice inextinguível...
Um poema é de sempre, Poeta:
O que tu fazes hoje é o mesmo poema
Que fizeste em menino,
É o mesmo que,
Depois que tu te fores,
Alguém lerá baixinho e comovidamente,
A vivê-lo de novo...
A esse alguém,
Que talvez ainda nem tenha nascido,
Dedica, pois, os teus poemas.
Não os dates, porém:
As almas não entendem disso...

Mário Quintana

Do livro: "Baú de Espantos", 4ª ed., Editora Globo, SP

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

Um toque de genial sensibilidade do maravilhoso e imortal Mário Quintana.
Para todos os poetas amigos que por aqui passam e
sempre deixam o seu gentil comentário.
C@urosa

20 comentários:

  1. Bonito, mas discordo em parte, pois mesmo que não seja uma datação, um poema acaba sendo o registro de um evento, talvez não tão grande que esteja na história, mas sempre é especial para alguém...

    Fique com Deus, menino Carlos Rosa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Mário Quintana e a sua maravilhosa forma de escrever.Todo o poema digno desse nome é sempre belo com ou sem data.
    Talvez a leitura de um bom poema deva ser lida sem data nem hora.
    Será a Leitura sempre actualizada.

    ResponderExcluir
  3. Mario Quintana sempre tão especial!
    Bjs meu querido.

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu nunca tinha pensando nisso. É a mais pura verdade, um poema é atemporal. Como sempre Quintana tem razão.
    Grande abraço fica com Deus

    ResponderExcluir
  5. Oi meu amigo, que linda escolha.
    Você sempre nos presenteando com belas postagens.
    Tenha um lindo anoitecer.
    Beijos com carinho no teu ♥.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto do Quintana, mas quer saber? Me arrependo sempre que deixo de datar meus textos (ok, não são poemas, mas são como se fossem, também atemporais...). Gosto de saber quanto tempo se passou desde que o escrevi...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Meu querido amigo
    Lindo este poema de Quintana, gosto muito da sua forma de escrever.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Um post com Quintana é sempre genial.

    Bom fim de semana, amigo.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  9. Caurosa!!!! Adorei essa música que está tocando no seu blog!!! Que linda!!! Esse poema eu não conhecia!! Mas ... humildemente acho que os poemas devem ser datados sim rs. Mas o poema é lindo. Bjs e bom fds.

    ResponderExcluir
  10. Genial! Você usou a palavra perfeita em se tratando de Mário Quintana.

    Bom fim de semana, Carlos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Nas horas tardias que a noite desmaia
    Que rolam na praia mil vagas azuis,
    E a lua cercada de pálida chama
    Nos mares derrama seu pranto de luz

    Fagundes Varela

    BOM FDS.....Beijos no coração!!M@ria

    ResponderExcluir
  12. Oi Carlos! Quintana foi um artesão das palavras, mas gosto de lembrar, quando o tempo corre, decidido, quando esse ou aquele texto foi escrito. Aos próximos que o lerem, de fato a data não fará diferença. Mas a mim, que o escrevi, significam alguma coisa importante que vivia e que, boa ou ruim, jamais voltará. Um grande beijo para você! Deia

    ResponderExcluir
  13. Meu amigo, quando escrevemos, nossas palavras passam a pertencer a outras pessoas. Cada um que lê o que é escrito constrói sua própria história, faz sua própria interpretação e passam a fazer parte do mundo.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Não importa a idade do poema.. o que fica é a mensagem passada por ele.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  15. A data pra mim é importante, para que eu saiba em que faze da minha vida aconteceu. Linda semana ,abraços. Amelia

    ResponderExcluir
  16. Grande Quintana e parabéns pela sua sensibilidade,amigo Caurosa!
    Abs!

    ResponderExcluir
  17. Prezado Carlos;
    Pela ordem, belo poema p/ os pais e o cartão do superpai de sua filha p/ o paizão! Sobre Quintana e o poema que é sua homenagem aos poetas Obrigado!) é uma visão muito interessante... No entanto, todos nós temos algum fato marcnate e relevante que nos faz "poetar" naquele momento; nada mais natural do que registrar local e data - que significam algo só p/ o poeta, talvez...
    Grande abraço do fã
    Adh

    ResponderExcluir
  18. Mário Quintana é soberbo! Leio quase todos os dias nos blogs e Drummond também graças a Deus! A tuas escolhas sempre me agradam muito. Abraço

    PS: O Botafogo também tem Loco Abreu. Por que o
    Herrera é titular e o craque não?

    ResponderExcluir
  19. Que lindo, sou fã da obra de Mário Quintana. Que bela escolha.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia e achei maravilhoso.

    Gosto de colocar datas, e até observações, para mim.

    Geralmente não gosto de colocar no blog com datas, os poemas se imortalizam, e renascem quando precisam se fazer vivos na nossa mente, no nosso sentir.

    beijo

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog