terça-feira, 27 de setembro de 2011

O último pôr-do-sol...

É música de qualidade para todos nós!



A onda ainda quebra na praia,

Espumas se misturam com o vento.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sentindo saudades do que não foi
Lembrando até do que eu não vivi
pensando nós dois.
Eu lembro a concha em seu ouvido,
Trazendo o barulho do mar na areia.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho olhando o sol morrer
Por entre as ruínas de santa cruz lembrando nós dois
Os edifícios abandonados,
As estradas sem ninguém,
Óleo queimado, as vigas na areia,
A lua nascendo por entre os fios dos teus cabelos,
Por entre os dedos da minha mão passaram certezas e dúvidas
Pois no dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho no mundo, sem ter ninguém,
O último homem no dia em que o sol morreu
Lenine




A dor passou

obrigado Deus,
o sorriso voltou
o caminhante feliz
novamente  caminha...

Carlos Rosa












3 comentários:

  1. Oi,Carlos!Triste deixar um amor partir, sem poder fazer nada, sei bem o uqe é isso, senti isso na pele no domingo,ter que deixar ir alguém que queria tanto por perto,mas que por questões do destino está bem longe de mim...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Delícia de canção, delícia de Lenine!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. "Nunca desesperes face às mais sombrias aflições de tua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda."

    Provérbio chinês

    Bom Fds... Beijos & Flores! M@ria

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog