domingo, 27 de novembro de 2011

Instante

(imagem: net)



O que um rosto desenha:


a vida que está entre
santo e senha;



o nó que os cabelos atam
quando se desatam;



um tremer de lábios que
surpreende os mais sábios;



um fulgor de olhos
em que a luz se suspende;



a voz que se ouve
quando o amor se rende.


Nuno Júdice

8 comentários:

  1. Caro amigo

    Um instante
    é tudo isso...

    Lágrima que
    se transforma em sorriso...

    Vazio que
    se transforma em vida...


    Que a alegria
    faça folia
    em teu coração.

    ResponderExcluir
  2. Tudo lindo por aqui !
    To passando pra atualizar o endereço do meu blog, que sofreu mudanças!

    http://dheborahevelin.blogspot.com/

    beijos, boa semana!

    ResponderExcluir
  3. E nada pode ser mais belo do que se render ao amor...abraços de bom dia pra ti meu amigo...

    ResponderExcluir
  4. Olá, Carlos!

    Singelo e bonito ao mesmo tempo, este poema; as coisa que um rosto nos pode dizer ...!

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderExcluir
  5. Um rosto esconde uma vida de emoções. Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  6. Olá, boa noite Carlos. Estou aqui para agradecer sua amável visita ao blog star. Muito obrigada! Gostei muito do seu cantinho.... belo seu poema! Se render ao amor é algo belo. Adorei também a parte de humor! Deixo um grande abraço. Estarei passando por aqui!

    ResponderExcluir
  7. Poetaço, o nosso Júdice...

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  8. Palavras simples e sentidas ,belo poema

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog