domingo, 10 de outubro de 2010

Educar para o futuro


Educação e consciência corporal.

O processo educacional é amplo e diversificado, devemos pensar o homem como um universo pronto para ser formado e explorado em todo seu potencial cognitivo, afetivo e psicomotor. O ser humano não deve ser educado simplesmente pensando-se em cumprir metas prioritárias e estatísticas estabelecidas por tecnocratas dos governos.

A educação no Brasil passa por uma crise preocupante, profunda e de difícil solução. Devemos começar a combatê-la a partir da família, onde na verdade começa todo o processo educacional, o primeiro passo é dado pela educação familiar. Os pais precisam tomar consciência e priorizar a educação dos filhos e posteriormente cobrar ,a quem de direito, a qualidade da educação oferecida, principalmente pelo poder público.

imagesdgwe

Precisamos, com urgência rever os conceitos, os métodos e as técnicas educacionais aplicadas no Brasil, e adaptá-las a realidade da nossa escola atual. O aluno de hoje tem interesses e aspirações que devem ser analisadas no momento de estabelecermos prioridades para o investimentos em projetos educacionais. Tais projetos não devem ser implantados de cima para baixo, assim, acabam se transformando em perda de tempo, de dinheiro. A sociedade tem que ser ouvida e opinar.

recreando 2A educação é antes de mais nada o corpo presente de cada elemento participante do processo educacional, O aluno, o professor, a família e todos os elementos ligados a escola, que devem ser respeitados e ouvidos no momento de se realizarem a mudanças e estabelecerem prioridades para a busca da “educação de qualidade”. A educação só será valorizada quando todos tomarem consciência de sua importância para o crescimento do indivíduo de forma integral, ou seja, o aluno deve ser educado de corpo inteiro. A prioridade é a busca do homem completo, pleno, consciente e participativo, educado em toda a suas potencialidades cognitiva, afetiva e psicomotora.

Carlos Rosa

25 comentários:

  1. Carlos, concordo com você, por isso escolhi uma escola em que o processo de construção da informação se dá seguindo uma linha mestra, mas não fórmulas pré-estabelecidas. Vejo o conhecimento florescer em minhas filhas como o resultado de um caminhar natural, e não informações desencontradas, sem sentido. Um beijo, Deia.

    ResponderExcluir
  2. Para mim, há dois tipos de educações:

    Primeira é conjunto de normal de como se comportar e agir na sociedade;

    Segunda, já se trata do conhecimento humano ensinado pelos professores.

    O pior de tudo, que muitos mais deixam as duas a cargo dos professores, sendo as vezes os próprios pais tiram a razão dos professores quando estes últimos aplicam um devido castigo nos alunos.

    Por isto concordo com a tua abordagem, de que temos de agir primeiro na familia.

    Fique com Deus, menino Carlos Rosa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Educação é base,moral,ética e investimento no futuro.

    Nada melhor do que a educaçaõ como presente neste dia das crianças,que se aproxima.

    Abraços,amigo C@urosa!

    ResponderExcluir
  4. Carlos, o que vemos, a despeito de tudo que se fala, é um total descaso com a educação.
    Analisá-la mais profundamente está fora de questão para as pessoas que ocupam cargos de relevância neste País...

    Bom ver pessoas como voce, que ainda se preocupam, escrevem, participam, divulgam assuntos dessa grandeza.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Super Cau, li hoje que bilhões vertem para a alfabetização de adultos, via MEC, o processo não é feito. Doloroso demais.

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  6. Muito bem colocado, urge uma forma de encarar a educação com muita mais seriedade e investimento no presente para que se possa colher os louros mais tarde.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. É o principio de tudo,,,é a consolidaçao do futuro,,,abraços de bom dia pra ti amigo..

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pela visita..
    Caso queira se estabelecer de vez , será um
    muito bem-vindo ...

    Bjo e um Dia de Sorrisos.

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela visita ao meu blog!
    Vim conhecer o seu espaço e, de cara, me deparei com um assunto o qual é de suma inportância na formação da sociedade: a educação!

    "A educação é antes de mais nada o corpo presente de cada elemento participante do processo educacional".

    Um texto excelente! Um resumo bem objetivo e amplo.

    Felicidade!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Olá, carlos Rosa!

    Obrigado pela visita ao meu blogue.
    Educação é tem importante para todos os povos. Aqui em Portugal,há já vários anos que andamos à procura dum modelo que funcione... mas está difícil!
    Uma abraço.
    Vitor

    ResponderExcluir
  11. Parabens pelo seu blog acima da média! Gostei daqui1 Obrigado pelo carinho lá no Baú!

    ResponderExcluir
  12. Concordo em absoluto com o seu conceito/texto.
    Fui/sou felizmente, mãe de um jóvem que actualmente tem 32 anos.
    Quando chegou aos 10 anos de idade, havia necessidade de mudar de escola. Escolheu ir para o Colégio Militar em regime de internato. Acontece que foi muito doloroso para nós, pais de um filho único, vê-lo estar num colégio interno, ainda por cima, militar. Não fui capaz do demover para sair antes de ter acabado os oito anos de curso.
    Entretanto, foi um aluno tão excelente que foi o escolhido para ser Comandante de Batalhão a figura máxima que um aluno pode ter naquela instituição.
    Apesar de ter sido um dos melhores alunos, não conseguiu entrar no curso que sonhava "medicina".
    Foi para "psicopedagogia".
    Entretanto, no penúltimo ano do curso, engravidou uma colega e aos 22anos foi pai, de um menino.
    Passados dois anos, separaram-se e levou meu filho à psiquiatria pelo desgosto do lar desfeito.
    Com tudo isto, há sete anos que está a curar-se duma depressão profunda.
    Estou contando estes pormenores, porque acho estranho o meu filho com a educação que teve a nível familiar, (higiene, comportamentos a nível de alimentação, arrumos, etc) nunca nos deu problemas nas idades da adolescência...mas agora, nada do que eu diga ou lhe faça entender como deve fazer-se isto. ou aquilo, aceita.
    Chama preconceito, exagero, quero-lhe mal, estou a agoirar...enfim, faço um exercício enorme de paciência para não lhe colocar "pressão" sobre ele, uma vez que ainda está doente.
    Ora, que valeu todo o exemplo que nós família lhe demos e continuamos a dar?
    Ao ler o texto que coincide com a nossa maneira de pensar/agir, questiono-me, o que nos aconteceu com nosso filho?!
    Continua a ser muito educado, não tem vícios, nunca teve, mas os comportamentos são como o dia da noite, ao que era, e ao que vê fazermos. Chega a dizer que queremos que ele seja fotocópia de nós...não é nada disso, que se passa, pois quando tudo aconteceu com a gravidez fora do contexto...apoiámos, demos força amámos e amamos sempre...mas não podemos dizer Ámen, aos disparates que ele acha serem correctos.
    Em questão de higiene e alimentação é por demais difícil de concordarmos. Existe paz, porque esperamos melhores dias e o milagre de o vêr "quase normal" parecido ao "ser" que era, em que confiávamos plenamente nele e combinávamos a vida a três (pai,mãe e filho), em completa harmonia.
    Desculpe o desabafo...mas apeteceu-me.
    Agradeço o carinho do seu comentário no "retirito".
    O que se passa no Brasil, aqui está igual em questão da educação. Muitos pais demitem-se de educar os filhos e entregam-nos às empregadas ou a eles próprios. Nada disto aconteceu aqui em casa. Nosso filho sempre teve o nosso amor e apoio mas sempre com muito respeito e contenção nas exigências que naquelas idades é habitual terem. Era um filho exemplar...nunca precisámos dizer "não"...ele nunca precisou de o ouvir. Forte abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Carlos, vim retribuir a visitar e conhecer seu espaço. Encontrei um assunto que é muito falado Educação, concordo com você, em genero, número e grau, mas além de concordar eu também como mãe faço minha parte, afinal é fácil pra alguns se eximirem de ausências como pais e colocarem a responsabilidade nos "Educadores pagos", quando o maior e primeiro educador vem de dentro de casa. Porque pode até parecer impossível, mas tem pais que deseducam ao invés de educar. Mas essa é a minha opinião: com a correria do dia-a-dia, os governos pagando mal, escolas sem estrutura, tudo isso gerou umSistema Educacional deficiente e precário.
    Beijos e até logo.

    ResponderExcluir
  14. Oi,Carlos!Passando para conhecer seu blog.Educação é um assunto que sempre me chamou muito a atenção, e creio que o nosso país só será um país de verdade quando o governos investir verdadeiramente em educação.
    Sou sua seguidora de nº 100.
    Bom feriado!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Ótimo e bem pertinente teu artigo!abraços,chica

    ResponderExcluir
  16. Olá Professor!
    Me permita dizer que é um prazer compartilhar meu espaço com um colega de trabalho.
    Seja bem vindo!
    Estou retribuíndo a companhia.
    Um abraço!
    Cris Braghetto

    ResponderExcluir
  17. Carlos,
    Gostaria que esse momento da "educação com qualidade! chegasse, visto que passmaos um momento social que flerta com a barbarie.
    Mas, o que me preocupa é que essa "deseducação" serve a propósitos de uma minoria. É reflexo do onus do sistema político-economico....

    Entretanto, nunca é demais nos questionarmos e pensar em melhorarmos a educação (global) de quem está por perto, de quem é nossa responsabilidade: nossos filhos!

    Abraços, Mônica

    ResponderExcluir
  18. Oi Carlos
    Gostei do blog e o texto sobre Educação, fundamental para um bom crescimento.
    Obrigada pela visita ,volto .

    ResponderExcluir
  19. Caro Carlos, um texto instigante, de complexidade tamanha, por isso mesmo desafiador.

    Educação, por mais melhorias que já tenha sofrido, ainda distancia-se, imensamente, das grandes potências mundias, posto que, a ordem de prioridades por aqui é assistencialista, quando lá, ouso dizer que é "futurista".

    Ainda assim, há muitos ajustes a alcançar, processos pedagógicos enfadonhos a serem dirimidos; metodologias arcaicas, carcomidas pelo tempo; infraestrutura paupérrima, com raras condições tecnológicas e acomodações absurdas. Falta capacitação, sensibilização e condições trabalhistas adequadas aos docentes. Falta orientação, parceria, participação comunitária e responsabilização solidária por parte de pais. Falta cuidado na formação do aluno, privilegiando a criticidade, a autonomia do pensar e a consciência do lugar ocupado neste mundo de interdependências sociais.

    Enfim, muito poderia ser dito. Do mesmo modo há ricas experiências em curso hoje neste país, como propostas corajosamente ousadas, mas que, infelizmente, são dirigidas ao poder aquisitivo diferenciado. A população sofrida ainda padece com os desmandos e miopia política enquanto "coisa" pública.

    Um grande abraço! E grato pela presença viva lá no Caminhar, mesmo quando minha ausência foi exigida.

    Fraterno abraço, Carlos!

    ResponderExcluir
  20. Muito bom seu texto, so que a educação deve vir de casa em primeiro lugar. Abraço meu amigo. Amelia

    ResponderExcluir
  21. obrigada pela visita
    espero que volte sempre.
    Gostei de ler este magnífico texto sobre a educação, uma área que afinal parece sofrer dos mesmos problemas em Portugal e no Brasil
    beijo de bom dia

    ResponderExcluir
  22. Muito bom seu texto, educação é tudo! Ótimo, estarei sempre por aqui! Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Oi,Carlos!Acho que o problema da educação começa realmente nas famílias, pois se não temo uma educação de qualidade, a culpa também é nossa pois não fazemos nada para melhrá-la nem exigimos atitudes do nosso governo.E infelizmente se não investirmos em educação de qualidade o país ira estagnar por falta de mão de obra qualificada o que já tem ocorrido,pois tem muitos estrangeiros vindo trabalhar aqui.
    Beijos

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog