quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Gira pião



Gira pião, gira rápido
na palma da mão.
faz feliz o menino querido
e alegra o seu pequeno coração.

Gira pião, roda pião
bambeia, bambeia pião
na palma da minha mão
gira pião, roda pião

Momentos de prazer infinito
vendo o pião a girar, a girar...
Na dança alegre do tempo,
que passa lento, em seu espaço restrito.

Quem dera o tempo parasse,
Ou de um sonho eu não acordasse.
Para tê-lo , pequeno pião,
sempre a girar, sempre a girar.

Carlos Rosa

27 comentários:

  1. Carlos, meu amigo, que singelas e delicadas palavras nos deixaste. Ode a Infância, assim me pareceu.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Que fascínio exerce esse pião a rodar...
    Quem dera pudéssemos para a nossa vida, e ficar só nesse mágico rodopio...

    Beijos, moço!

    ResponderExcluir
  3. Oi caro amigo Carlos, é bom voltar aqui..
    que bom ler essa vida pião que tu descreveu.
    Abçs.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  4. Muito legal, vc. tem mesmo o dom com as palavras, li e voltei à minha infância.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Sabe meu amigo que tenho uma frustração: nunca consegui fazer o pião girar. Quase infantil o seu poema. Amei
    Abração

    ResponderExcluir
  6. Brincadeira de criança que só a nós acaba trazendo felicidade...

    Fique com Deus, menino Carlos Rosa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Ai Carlos, que gostoso esse texto, me remeteu a fase mas gostosa da minha vida, a infância. Hoje tudo mudou, até as brincadeiras né. Beijos pra vc menino grande

    ResponderExcluir
  8. De uma ternura ímpar! Certamente todos nos remetemos a uma infância que não se repete. Em tempos em que até os pensamentos são informatizados, os piões já não giram como antes.

    Amei ler isso.
    Beijos, Carlos.

    ResponderExcluir
  9. Lindos versos de saudade.
    A vida em alguns momentos pode se tornar chata, mas tudo é dinâmico, nada se eterniza além do tempo.

    ResponderExcluir
  10. Sempre tão bom esta magia da criança que não adormeci em nós.
    Faz das manhãs uma estrada longa cheia de cores e com brisa a fazer cócegas em nossa face.
    Sinta-se sempre a vontade pra tomar um chá ali ou no Fluidif.
    Um final de semana feito lua cheia a vc.
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  11. Querido amigo,
    que lindo esse poema. Dá uma saudade dos bons tempos, do rodopio vertiginoso dos piões. Tenho pena das crianças de agora que não conhecem a magia daqueles brinquedos tão simples e tão bonitos que nós tínhamos.

    Tenha um ótimo final de semana.
    Grande abraço.
    Sônia.

    ResponderExcluir
  12. Carlos,
    Tão bonito poema.
    A gente encontra certas lembranças que tocam a alma de um jeito!Em cada lembrança uma fresta de um brilho bonito, saudoso, bom...

    Beijo.
    Fernanda.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Carlos!
    Mais uma vez retornando aqui ao seu blog, e tendo essa agradável surpresa em forma de poesia. Parabéns, muito bonita!
    Abçs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  14. Sua poesia me lavou ao passado, qdo era criança, nossa como brinquei com pião.

    Obrigado pela sua companhia.

    Bom fim de semana.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  15. Lindas palavras Carlos querido... relembrar a infância é algo mágico!
    Bjos carinhosos!

    ResponderExcluir
  16. Olá, Carlos. Vim aqui conhecer o seu blog e retribuir o carinho! Como esducadora, o blog muito me interessou e estou a te seguir! Mt luz e paz!

    ResponderExcluir
  17. Oi Carlos, vim agradecer sua visita e conhecer seu espaço.......adorei tudo por aqui e com certeza virei mais vezes..já estou te seguindo. Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  18. Carlos,
    Vim conhecer o seu blog.
    Que músicas gostosas, que poesias, que imagens, que paz, que é o seu blog.
    É difícil sair daqui, heim! Fiz carteirinha.
    Estou seguindo.
    Muito obrigada pela visita ao meu, e por ter me dado a oportunidade de conhecer o seu.
    Beijos

    Iram

    ResponderExcluir
  19. Oie Carlos, adorei tudo aqui.
    beijossssss e seja muito bem vindo la em meu cantinho romântico.

    ResponderExcluir
  20. Que poema gostoso e saudoso... sempre gostei de um pião!
    Agradeço sua visita a meu blog!!
    Estou seguindo o seu!

    Beijo.

    Álly

    ResponderExcluir
  21. Olá Carlos.
    Vim agradecer a visita e conhecer suas palavras. Volte sempre e eu estarei passandro sempre.
    beijo.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Carlos,

    Retribuindo a visita e adorando estar aqui, nesse lugar lúdico,junto a infância desse poema.

    Voltarei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Meu caro amigo Carlos, não é somente o despertamento nostálgico da criança em mim, a saudade dos tempos de infância ou brincadeiras sem medos... Diz muito mais! Diz dos olhos de hoje, que precisam resgatar toda essa magia e que, infelizmente, amadureceu tanto, que já começa a perder memória...

    Meu abraço fraterno!

    ResponderExcluir
  25. Oi,Carlos!Fazer o pião girar e girar sem parar.Brincadeiras de crianças do nosso tempo hj acho que a maioria das crianças nem conhece um pião, não brinca na rua, a infância foi se perdendo nesse mundo moderno...
    Uma ótima semana!
    Beijos

    ResponderExcluir

Meus amigos e amigas sejam sempre bem vindos, eu agradeço aos gentis e inteligentes comentários no meu humilde espaço de reflexão, expressão e comunicação. Espero o seu retorno. Um forte abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Arquivo do blog